Início >> Noticia >> Um milhão de turistas estiveram no Pará em 2017

Um milhão de turistas estiveram no Pará em 2017

Mais de 1 milhão de turistas e R$ 686 milhões de reais foram gerados com a atividade turística no Pará em 2017. O estado alcançou a marca pelo quarto consecutivo, mesmo registrando uma queda de 2,5%. Os números mostram claramente que a recessão da economia nacional, nos últimos dois anos, puxou para baixo os resultados do setor em todo o País. Tanto que em termos de turistas internacionais, o Pará obteve crescimento de 1% no número de visitantes estrangeiros.Os dados foram apresentados pela Secretaria de Estado de Turismo (Setur) e o Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos do Pará (Dieese-PA), na manhã desta quarta-feira (07), para a imprensa e membros do trade turístico do estado.

As projeções para 2018 mostram que o turismo no Pará deve apresentar, numa estimativa conservadora, um cenário equilibrado de fluxo de turistas e receitas se comparado com o ano passado. As estimativas levam em conta que o Produto Interno Bruto (PIB) voltou a crescer - alta de 1% no ano passado, em especial por conta do Agronegócio – e isto deve contribuir para puxar os demais setores da cadeia produtiva no que tange o setor de Serviços, no qual a atividade turística está alocada.

“O cenário mostra que deverá haver um incremento positivo, a partir do segundo semestre. Então, nós estamos com uma projeção muito conservadora em relação a esse panorama nacional. Mas, eu confesso que a minha expectativa é otimista, e ao final de 2018 nós possamos nos deparar com números positivos em relação a economia do turismo no Estado do Pará”, explicou o secretário de Estado de Turismo, Adenauer Góes. “Eu sou daqueles que entendo que é também durante as crises que você pode trabalhar para diminuir o efeito delas e ao mesmo tempo aproveitar o cenário de adversidade para preparar-se para quando este cenário for favorável você poder cumprir uma etapa ainda mais positiva”, completou.

“O Estado continua investindo em divulgação e promoção, em especial, na parte das mídias eletrônicas. Ainda na semana passada lançamos o novo site do turismo paraense, que é o www.visitpara.com. Que pode ser utilizada pelos paraenses no sentido de terem informações mais consistentes do ponto de vista dos produtos turísticos oferecidos naquilo que chamamos de turismo doméstico, mas também para os visitantes regionais e também nacionais. E com uma novidade muito interessante. Essa plataforma online quando é acessada na Espanha é lida em espanhol, quando o site é acessado na Inglaterra ou nos EUA é lido em inglês, se é visto na França é lido em francês, se for na Alemanha é acessado em alemão. Ou seja, é uma ferramenta que leva a uma nova dimensão de promoção dos produtos turísticos paraenses”, garante.

Ao todo, no ano passado, o Pará recebeu 1.004.011 turistas, sendo 888.779 turistas nacionais e 115.232 turistas internacionais. O crescimento de turistas estrangeiros no Pará é resultado da estratégia do Governo do Estado de atrair e consolidar voos internacionais como as rotas Belém-Lisboa (Portugal), Belém-Miami (Estados Unidos), Belém-Caiena (Guiana Francesa) e Belém-Paramaribo (Suriname). Vale destacar, que os efeitos do novo voo Belém-Fort Lauderdale (EUA), que teve operações iniciadas em dezembro, somente se fará sentir em 2018.

O economista do Dieese-PA, Roberto Sena, destacou a parceria na produção de números consistentes e também deu ênfase nas fontes buscadas para a obtenção de números sólidos. Ele avaliou de maneira positiva os números diante do atual cenário do país. “Na verdade, tivemos uma crise sem precedentes. Os números apontavam no início do ano para uma situação de maior dificuldade, e aí nós conseguimos ainda, nas projeções que fizemos, contar com um milhão de turistas no Estado do Pará em 2017, deixando aqui quase 700 milhões de reais. Cada vez que tem um fluxo menor de turistas, você tem uma arrecadação menor, motivada por esse número de visitantes. Então, todo o trabalho desenvolvido por hotéis, restaurantes, os segmentos que envolvem essa área, eles ganham mais a medida que você tenha mais gente e, consequentemente, deixam mais recursos”, comentou.

Texto e fotos: Israel Pegado – Ascom Setur