Início >> Noticia >> Palestras em Parauapebas abordam Sustentabilidade no Turismo e Meios de Hospedagem

Palestras em Parauapebas abordam Sustentabilidade no Turismo e Meios de Hospedagem

A jovem cidade de Parauapebas, localizada no polo Araguaia Tocantis com seu potencial em turismo como parque zoobotânico, trilhas e cavernas, riquezas naturais como fauna e flora, recebeu o ciclo de palestras promovido pela Secretaria Estadual de Turismo (Setur), por meio do Programa de Qualificação do Turismo (PEQTur), entre os últimos dias 23 e 26 de abril, Câmara Municipal.

O ciclo de capacitação, que reuniu mais de 70 alunos ao longo dos dias, teve como primeira palestra o tema Sustentabilidade no Turismo, com a turismóloga da Setur, Adriana Vilhena, que utilizou o material do próprio Ministério do Turismo (MTur) e Ministério Meio Ambiente (MMA) para abordar assuntos importantes como ação social, quando a sociedade aprende o que pode fazer em relação a sustentabilidade em meios de hospedagem, como por exemplo, a utilização de fontes de energia alternativa, o racionamento ao uso da água e comportamento social. Ela ressaltou as três vertentes da Sustentabilidade: Ambiental, Econômica e Social. O segundo tema foi sobre Meios de Hospedagem e as categorias adotadas pelo MTur: hotéis, albergue, pousadas, entre outros, e suas avaliações pelo órgão federal.

Adriana Vilhena compartilhou a experiência do curso em Omotenashi, método praticado no Japão, onde o conceito conhecido é o da Hospitalidade sem Superficialidade, no qual o anfitrião trata o seu convidado ou cliente da melhor forma possível, com respeito mútuo, empatia e autenticidade. E falou também do Cami Café, outro método utilizado por japoneses, que trata da possibilidade de você poder receber pessoas na sua casa, caso possua de 1 a 3 quartos disponíveis no local em que reside, tendo uma estrutura básica para que as pessoas possam ser bem recebidas. Vale destacar, a necessidade de procurar o site do Sebrae para criação do MEI (Micro Empreendedor Individual) e formalização do negócio.

“Além da gente ter uma estrutura adequada para receber o turista/visitante é necessário termos também a questão dos recursos humanos qualificados. Ter pessoas que tenham técnicas para receber esses visitantes e que isso crie uma atmosfera do ‘Bem Receber’. Foi esse sentimento que trouxe do Japão, eles conseguiram criar uma atmosfera tão agradável, que as pessoas se sentem bem acolhidas naquele lugar. Você saber receber as pessoas, fazê-las se sentir em casa, estando fora do seu lar, fazendo parte da cultura local, e ser recebido de uma maneira acolhedora, essa atmosfera também pode ser criada em Parauapebas, no Pará e até no Brasil”, conta Adriana.

Com visão empreendedora para o futuro a engenheira ambiental, Maria Aparecida dos Santos, que voltou a residir em Parauapebas, nos conta como o curso está ajudando a desenvolver o projeto no local em que reside, atualmente desempregada a engenheira que faz estudos sobre plantas medicinais e como cultivar hortaliças como forma de viver mais saudável, viu uma oportunidade de ter seu próprio negócio através do Cami Café.

“Aqui em Parauapebas existe uma diversidade cultural a ser mostrada. O turista que chegar terá um roteiro para conhecer a biodiversidade da floresta, o projeto que farei em minha casa em receber um turista é ele poder vivenciar uma rotina diferente da sua rotina. Eu gostaria de ir para um lugar e poder desfrutar de uma rotina diferente da minha. Então, acho que a gente pode observar, buscar conhecer o que nós temos aqui para oferecer. Eu vejo que tem boas oportunidades de crescimento no ramo do turismo e estou interessada a desenvolver. Já estou com o olhar em um futuro próspero, aproveitando as oportunidades que estão chegando, o município tem bastante a contribuir e a crescer, a gente pode crescer junto com ele”, garante.

O curso busca capacitar e qualificar comunidades tradicionais, profissionais que pretendem ou atuam na área do turismo e pessoas que vivem dentro ou entorno da Flona do Carajás. Com a parceria do Departamento de Turismo (Detur) que realizou toda a mobilização do curso na região, através de rádio e imprensa, a Setur conta também com as palestras sobre Empreendedorismo no Turismo, Produção Associada ao Turismo e Planejamento Comunitários e Educação Fiscal, ministradas pela Secretaria Estadual da Fazenda (SEFA), Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE) e Secretaria de Estado de Assistência Social (SEASTER).

Os certificados serão entregues na segunda Etapa do curso Qualificação Profissional Especifica e Empresarial, onde será ofertado o curso de Panificação, previstos para acontecer ainda este semestre no mês de junho.

(Com a colaboração de Carolina Barbosa)

Fotos: Ascom Setur/Divulgação