Início >> Noticia >> Curso de condutor de trilhas começa nas vilas de Maiandeua, em Maracanã

Curso de condutor de trilhas começa nas vilas de Maiandeua, em Maracanã

O curso de Condutor de Trilhas e Caminhadas foi iniciado nesta segunda-feira (20) em Algodoal, Fortalezinha e Mocooca, vilas que formam a Ilha de Maiandeua, localizada no município de Maracanã, nordeste do Pará. Os módulos I e II da capacitação, promovida pela Secretaria de Estado de Turismo (Setur), por meio do Programa de Qualificação do Turismo (PEQTur), prosseguem até 25 de novembro.

O curso qualificará moradores e profissionais que já trabalham na área de turismo, repassando conhecimentos específicos sobre trilhas existentes nas Unidades de Conservação (UCs) pertencentes ao conjunto ambiental Algodoal-Maiandeua. O objetivo é aprimorar a qualidade dos serviços prestados, proporcionado uma recepção de qualidade aos turistas, e segurança aos moradores das comunidades e vilas.

Nos módulos I e II, os alunos participam de palestras, aulas práticas e teóricas, com os temas Unidades de Conservação, Gestão Ambiental, Ecoturismo, Animais Peçonhentos, Técnicas de Condução de Trilhas e Noções de Sobrevivência em Área de Selva. O módulo III já foi realizado na região no começo do ano, de forma antecipada, em função da agenda de trabalho do Corpo de Bombeiros. Neste mês serão encerradas todas as etapas da capacitação.

Parcerias - O curso conta com a parceria do Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade (Ideflor-bio), que tem mobilizado as comunidades, e do Batalhão de Polícia Ambiental (BPA).

Para o desenvolvimento do Projeto Condutor de Trilhas e Caminhadas, a Setur conta com recursos e patrocínio do Banco da Amazônia. Os módulos I, II e III do curso têm garantido o apoio financeiro do banco e do governo federal, na promoção do desenvolvimento integrado da região amazônica.

O PEQTur/PA tem como premissa básica oferecer aos profissionais de diversos segmentos do turismo uma ferramenta capaz de aumentar a eficiência, aprimorar a qualidade dos serviços prestados e ampliar sua competitividade, com vistas a integrar, favoravelmente, o produto turístico e contribuir para o desenvolvimento do setor no Estado do Pará, atentando para as especificidades e padrões culturais dos polos turísticos, numa perspectiva de empregabilidade, melhoria da qualidade de vida, desenvolvimento sustentável e autogestão. (Colaboração de Carolina Barbosa).